A gravidez é um momento especial e cheio de emoção, mas para as gestantes que enfrentam o surto da doença do novo coronavírus (Covid-19), o medo, a ansiedade e a incerteza podem afetar esse momento. Muitas grávidas ainda tem dúvidas sobre os cuidados durante a pandemia e por isso é preciso seguir os cuidados básicos de prevenção, que são:

  • Evitar aglomerações
  • Intensificar a higienização das mãos e utensílios como mamadeiras, banheira, etc
  • Evite abraços, apertos de mãos e beijos no rosto
  • Ao tossir, cubra a boca e o nariz com a parte interna do braço ou use lenço descartável (e jogue-o fora imediatamente após o uso)
  • Evite levar as mãos aos olhos, nariz e boca.

As gestantes assintomáticas devem continuar os cuidados do pré-natal, porém, devem evitar aglomerações e seguir as melhores práticas de higiene. Em caso de contágio, é preciso seguir protocolo específico de isolamento domiciliar. Caso os procedimentos sejam adiados por conta do isolamento domiciliar, é preciso reagendar em tempo hábil de modo que não haja prejuízo ao seguimento do pré-natal.

As gestantes que são profissionais de saúde e atuam no atendimento a pessoas potencialmente infectadas com o novo coronavírus devem procurar o Serviço de Medicina do Trabalho de sua instituição para avaliação dos riscos. A recomendação é de que sejam particularmente rigorosas com as medidas de distanciamento social, evitando o contato com os outros, tanto quanto possível.

É possível transmitir Covid-19 para o bebê?

Ainda não existem evidências se o vírus pode ser transmitido da mãe para o bebê durante a gravidez. Segundo Franka Cadée, presidente da Confederação Internacional de Parteiras da Unicef, o novo coronavírus não foi encontrado no fluido vaginal, no sangue do cordão nem no leite materno, embora as informações ainda estejam surgindo. Até o momento, o novo coronavírus também não foi detectado no líquido amniótico ou na placenta.

Conforme os dados apurados em maio pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), estima-se que 116 milhões de bebês nasceram durante o período da pandemia.

Cuidados na amamentação

A amamentação traz benefícios tanto para a saúde da mãe quanto para a do bebê pois o leite materno é um alimento completo e equilibrado. Dessa forma, recomenda-se que a amamentação seja mantida mesmo em caso de infecção pela Covid-19, desde que a mãe deseje amamentar e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo.

O órgão de vigilância do governo dos Estados Unidos (Centers for Disease Control and Prevention), em sua Diretriz Interina sobre Amamentação para mães confirmadas ou em investigação para a Covid-19, orienta que o início e a continuidade da amamentação devem ser determinados pela mãe em coordenação com a sua família e profissionais de saúde.

Com base nas evidências disponíveis, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia destaca que os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do vírus através do leite materno. E recomenda que as mulheres portadoras da Covid-19 que desejam amamentar devem ser estimuladas a fazê-lo.

Importante: essas recomendações são baseadas nas evidências disponíveis até o momento e podem ser alteradas a partir de novas publicações e estudos científicos.

Na fase pós-parto é importante seguir algumas recomendações:

  • Manter a amamentação
  • Manter, preferencialmente, o binômio mãe-bebê em quartos separados
  • Orientar a realizar etiqueta respiratória (medidas de prevenção como proteger nariz e boca ou lavar as mãos ao espirrar ou tossir)
  • Orientar a higienização das mãos imediatamente após tocar nariz, boca e sempre antes do cuidado com o recém-nascido
  • Orientar o uso de máscara cirúrgica durante o cuidado e a amamentação do recém-nascido
  • Caso a mãe precise circular em áreas comuns da casa, utilizar máscara cirúrgica

Atividades físicas durante a gestação

Uma boa iniciativa durante a gestação são os exercícios físicos, que ajudam a gestante a relaxar, melhoram a postura, diminuem a dor lombar e ainda combatem o risco de desenvolver diabetes gestacional, além de fortalecer a musculatura do corpo da mulher. É também recomendada para aliviar desconfortos causados pelas mudanças no organismo, no entanto, alguns cuidados devem ser tomados, como a liberação médica, ser acompanhada por um profissional de Educação Física e organizar a rotina para melhor aproveitamento desses benefícios.

Outros cuidados importantes nesse período são fazer o acompanhamento pré-natal, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros e suprir as necessidades diárias do organismo durante a formação do bebê com uma alimentação balanceada. No caso do pós-parto é também necessário buscar aconselhamento especializado, com a aprovação do médico e o acompanhamento de profissional de educação física.

 

 

 

Fontes: Fiocruz / Unicef / ONU / Sesc / SCM / Saúde Brasil

Imagens: Freepik / Google